Publicado em Deixe um coment√°rio

O Trabalho ‚Äď Grupo de Estudos sobre Economia, pol√≠tica e sociedade

O modo de produção capitalista se aperfeiçoou ao ponto de se tornar insuperável? Não é mais possível uma revolução social? Seremos obrigados a concordar que a história chegou a seu fim?

Para responder a estas e outras perguntas, vimos a necessidade de limpar o terreno da produ√ß√£o te√≥rica atual, impregnada de irracionalismos e vulgariza√ß√Ķes de toda ordem, √† busca da apreens√£o, o mais correta poss√≠vel, da l√≥gica do mundo. N√£o se trata de estudar por estudar, mas sim, buscar identificar na pr√≥pria realidade vivida as possibilidades de transforma√ß√£o social que priorizem os trabalhadores e n√£o a l√≥gica macabra do Capital.

Esta empreitada exige grandes esfor√ßos e movimenta√ß√Ķes diversas que v√£o muito al√©m de um simples grupo de estudos… √© a pr√°xis efetivamente transformadora (revolucion√°ria) que se objetiva aqui, mas por hora, mantendo firmes os p√©s no ch√£o, tal qual um samba de c√īco, nos propomos a contribuir para a consolida√ß√£o de um corpo te√≥rico s√≥lido, que ajude a caminharmos (e porque n√£o sambarmos) conscientemente este complexo “terreiro‚ÄĚ do ‚Äúconcreto”.

Nessa caminhada, identificamos no debate da Ontologia, ciência essa que vai em busca do por si das coisas Рdo que o mundo é Р, uma excelente norteadora para entendermos as linhas gerais do ser social. Por conseguinte, não é uma tarefa fácil, já que para tal, teremos de percorrer toda história da filosofia, sob o prisma de como os filósofos responderam à questão de como se conhece, apreende, um mundo em constante movimento Рtransformação.

Por√©m, n√£o partimos para esse campo de batalha de guarda aberta, ou munidos de um prisma desfocado; mas a partir das contribui√ß√Ķes do¬†grande Karl Marx, e de alguns “drag√Ķes” semeados e colhidos com o desenrolar da hist√≥ria, como Lenin, Lukacs, Frantz Fanon, Amilcar Cabral, Samora Machel, Angela Davis, Amilton Cardoso, Heleit Safiotti, Cl√≥vis Moura e tantos outros, . Dessa forma, resta-nos parafrasear novamente o mestre Candeia quando o mesmo nos canta: “”Mora na filosofia / “Mor√ī” Maria? / “Mor√ī” Maria?””. Para uma a√ß√£o revolucion√°ria do conhecimento do mundo.

Este Grupo de Estudos tem como principal objetivo o estudo da sociedade contempor√Ęnea a partir da perspectiva do trabalho, e para tal, desenvolve grupos de estudos a respeito dos seguintes temas:

  • Ontologia
  • Capital e Capitalismo
  • Capitalismo, Machismo e Racismo
  • Reestrutura√ß√£o produtiva e Capitalismo contempor√Ęneo
  • Movimentos Sociais
  • Teoria da transi√ß√£o
  • Humanismo X Irracionalismo P√≥s-moderno