A conversa tem a finalidade de apresentar os debates e problematizar a relação do conservadorismo, eugenia, política criminal, punitivismo e encarceramento em massa, que são faces da forma pela qual o Estado perpetua o racismo estrutural através de políticas públicas que afetam determinada parcela da população: a população negra. Processo histórico que se vincula às especificidades da capitalismo brasileiro , bem como a forma como a questão racial é tratada. Sendo assim o objetivo é fornecer elementos teóricos e práticos para compreensão do quadro atual da economia e política nacional.

Programação

05/04/2019 – 1° encontro – horário 19:00 às 22:00

Conservadorismo, eugenia e política criminal.

Debatedores:

Renato Kilombola

Membro do Coletivo  Kilombagem | Graduado em Ciências Sociais pela Fundação Santo André | Mestre em Antropologia pela PUC/SP.

Weber Lopes Góes

Graduado em História pela Fundação Santo André | Mestre em Sociologia pela UNESP | Doutorando Ciências humanas e sociais pela Universidade Federal do ABC.

Haverá o lançamento do  livro “RACISMO E EUGENIA NO PENSAMENTO CONSERVADOR BRASILEIRO: A PROPOSTA DE POVO EM RENATO KEHL”


06/042019 – 2° encontro – horário 16:00 às 20:00

Punitivismo como ferramenta de extermínio e controle da população negra.

Debatedores:

Gabrielle Nascimento

Graduanda em Direito pela PUCSP. Atua no Grupo de Trabalho Nacional para a Questão das Mulheres Presas da Pastoral Carcerária Nacional.
Militante da Frente Estadual pelo Desencarceramento em SP e do Coletivo Minervino de Oliveira.

Fábio Pereira

Graduando em Serviço Social pela Unifesp-BS. Membro do Grupo de estudos sobre sociedade punitiva, justiça criminal e direitos humanos – Gepex- dh.
Membro do grupo Kilombagem.
Apoiador da Associação de Familiares e Amigos de presos/as(AMPARAR) e da Frente Estadual pelo Desencarceramento em Sp

Indicação de leitura:

LOCAL

Realização/organização